A sociedade tenta nos convencer que estudar é algo chato! Vejo muita gente interessada no “título”, e focado em tirar a nota pra “passar”. Nossas crianças crescem acreditando que a matemática é a pior coisa do mundo. Temos diversos problemas na estrutura educacional do nosso país para o ensino de qualquer idade. Eu penso que se pudéssemos ao menos mudar a forma de enxergar a educação, muita coisa já melhoraria.

Tem gente que acha que estudar não é bom porque é difícil, chato. Tem gente que não dá valor porque demora a ver resultado (no ensino formal, uma graduação leva 4 anos ou um politécnico, 2 anos).

Para quem pensa assim, sinto informar. Não enxergar a educação como uma aliada é a forma mais rápida de afundar a sua carreira (e a sua vida).

A educação formal ainda é fundamental. Mas é a educação informal que eu quero enfatizar aqui. É ela que vai fazer a diferença. Fazer uma graduação, pós graduação já não é mais o suficiente há anos. Ainda não tá ligado nisso?!

Se você só usa as redes sociais para passar tempo, está é perdendo tempo. Tem muita gente produzindo conteúdo de qualidade, e melhor, de graça! YouTube, grupos de discussão no LinkedIn ou Facebook, sites diversos. Tá tudo aí, sem custo. Claro que para virar um especialista em qualquer área você vai precisar investir dinheiro. Até pra isso a educação informal pode te ajudar…o que você conhece sobre educação financeira, planejamento financeiro pessoal, opções de investimento além da poupança?! Não precisa fazer uma faculdade para saber o básico sobre qualquer assunto…basta digitar esses termos no Google ou YouTube e achará materiais excelentes.

Já ouviu falar em Lifelong Learning?! Essa expressão é algo que você deveria conhecer e escolher como estilo de vida! O LL defende que aprender, estudar é uma ação constante. Isso significa que parar de estudar não é uma opção (algo assustador para nossa realidade, não?!).

Acontece que a gente acha que estudar é frequentar um curso regular. Mas imagine, ler esse texto, ver um vídeo no YouTube, ler um artigo sobre algo do seu interesse, conversar com uma pessoa com mais experiência que você…imagine encarar tudo isso como estudar, aprender. E se a gente passar a enxergar dessa forma, pode fazer a diferença. Encontrar maneiras divertidas, que te agradem fará com que o aprendizado seja prazeroso e traga resultados efetivos.

Realmente, ler é algo que dá sono. Mas como qualquer mudança de hábito, demanda insistência até que seu corpo se acostume. Se você não começar, nunca vai se tornar algo gostoso de fazer. E ser um Lifelong Learner é uma mudança de hábito para a maioria dos brasileiros, acostumados a cultura da educação que eu citei no início do texto. Os especialistas dizem que para mudar um hábito, precisamos praticar o novo comportamento por 21 dias pelo menos (entre outras teorias). Precisamos também identificar e eliminar os gatilhos que nos impedem de mudar nossas atitudes. Com isso, pare para pensar…primeiro para saber se você quer ser um Lifelong Learner, compreendendo que esse é um promissor caminho para transformar sua vida. Depois mapeie a sua rotina e encaixe a leitura, assista vídeos, ouça podcasts ao invés de passar horas na frente da TV ou olhando na tela do seu celular coisas que não te agregam em nada.

Invista em você! Use seu tempo a seu favor!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.