Já pensou em dirigir na chuva com os olhos vendados? Impossível, não é mesmo? Da mesma maneira que trabalhar sem um objetivo e sem estratégias traçadas não é a melhor maneira para gerenciar processos e pessoas dentro de uma organização. Ter acesso às informações que interferem diretamente nos resultados da organização, é primordial para o bom andamento de todos os setores e atividades da Corporação, por isso, se faz necessário identificar e monitorar determinadas informações. Afinal, conforme dito por William Edwards Deming “Aquilo que não é medido não pode ser gerenciado”. Para isso, é imprescindível desenvolver e utilizar Indicadores de Desempenho, também denominados (KPI – Key Performance Indicator). Os KPI oferecem todo o suporte para gerenciar o fluxo de dados, auxiliando a mensurar resultados de forma objetiva e segura, indicando o momento correto de tomada de decisões.

A Gestão dos Indicadores na cadeia de Suprimentos tem como objetivo gerenciar os fluxos de informações e identificar falhas em toda a cadeia. Afinal, essa analise é vital em todo o processo produtivo. Uma interpretação inadequada dos KPI ou uma medição incorreta desses indicadores podem apresentar um baixo desempenho ocasionando elevação dos custos, falhas de estoque, entre outros fatores, pois seu processo inicial dá-se nos estudos aprofundados dos indicadores, analise dos seus stakeholder, e assim sucessivamente a toda a cadeia, que passa pela aquisição de matéria prima e finaliza somente com a entrega ao consumidor. Realizar a implantação de KPI é a melhor solução para planejar e controlar dados, criando eficiência e estratégias que levem ao sucesso do processo completo e tornando-a empresa competitiva.

Estabelecer determinados indicadores é fundamental para área de suprimentos, pois como já citado são eficazes para monitoramento dos processos.

1.     Saving

Esse é um dos indicadores mais relevantes, porque representa a economia feita e conseqüentemente, quando de custo foi evitado com uma aquisição. Dessa forma, ele ajuda a desenvolver uma estratégia de lucratividade para a empresa. Podemos dizer, portanto, que a adoção dessa estratégia ajuda o caixa do negocio, visto que não se tem desperdício de recursos ao aproveitá-los da melhor forma possível.

2.     Lead time

Esse indicador avalia o tempo decorrido entre a solicitação de compra de materiais e o atendimento da demanda. Ou seja, o lead time mensura a eficiência da operação. Vale a pena lembrar de que o objetivo do lead time não é a mensuração do tempo que passou desde que o pedido foi feito até que tenha sido entregue. Essa definição é um pouco restrita, porque pode dar a entender que um alto nível de estoque resolveria a situação, o que não é verdade.

Na verdade, o lead time foca no tempo que demora para que o produto atravesse todas as etapas da cadeia de suprimentos. Quando o lead time é muito alto, a empresa precisa pensar em estratégias para simplificar as ações a fim de que o processo seja mais eficiente.

3.     Evolução de preço

O KPI de suprimentos Evolução de preço compara as elevações e quedas dos preços durante o processo de compras. Por isso, o mais comum é avaliar preço anterior x preço atual. A grande vantagem é poder usar esse indicador para economizar e identificar possíveis períodos de sazonalidade, quando determinados produtos têm preço mais alto. Assim, é possível se programar para obter o melhor valor possível.

4.     Prazo médio de pagamento

É um importante indicador, com ele conseguimos mensurar o período médio entre a compra e o pagamento efetivo dela. Esse tempo é delimitado em dias. Indica qual foi o prazo médio da sua empresa para pagar os fornecedores. Com esse índice é possível mensurar e identificar em quantos dias a empresa paga suas duplicatas, o que permite equilibrar melhor o fluxo de caixa e compreender a necessidade de capital de giro.

5.     Custo dos suprimentos

O objetivo desse KPI é apresentar qual foi o percentual dos custos dos suprimentos em relação às vendas da sua empresa.Além disso, indica a porcentagem de venda aplicado nas compras. Esse cálculo é feito pela divisão do volume de compras pelo total de vendas. O resultado aponta a necessidade de melhorias e redução de custos, para que o processo todo seja mais eficaz.

6.     Entrega no prazo

Esse KPI deixa bem claro o que analisa: se os produtos foram entregues no prazo. Seu grande benefício é mostrar o nível de eficiência dos fornecedores. A análise da entrega no prazo é importante porque sua empresa possui prazos a cumprir e não pode ficar com o estoque zerado durante longo período de tempo. Por outro lado, não deve ser avaliado separadamente, porque a entrega no prazo deve ser aliada à qualidade e entrega correta dos pedidos efetuados.

Diante das análises acima, os indicadores tem a finalidade de organizar, controlar e planejar os fluxos de informações, dessa maneira protegendo-se contra as ameaças. É essencial mapear os pontos que representam riscos e encontrar os indicadores que permitem a neutralização desses problemas. Sendo o objetivo alcançar uma rede de suprimentos muito mais eficiente. 

Por: Time de compras 2020 da CSM: André, Patrícia, Dandara, Eddy, Priscila.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *